artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Terça - 27 de Junho de 2017
COLUNISTAS 
@ SANDRA LOURENÇO
@RR RODRIGUES
Ademiro Alves (Sacolinha)
Alberto Lopes Mendes Rollo
Alessandro da Silva Freitas
Alessandro Thiago da Silva Luz
Alexandre M. O. Valentim
Ana Carolina Marques
Antony Chrystian dos Santos
Carla Leite
César Vieira
Cíntia Gomes de Almeida
Claudia Tavares
EDSON TALARICO
Eduardo Souza
Elias Lubaque
FAEL MIRO
Fernando Alex
Fernando Carvalho
Fernando Chaves dos Santos
Flávio Rodrigues
Garoto Loko (IT)
Gisele Alexandre
Henrique Montserrat Fernandez
Ivan de Carvalho Junqueira
Jack Arruda Bezerra
Jean Jacques dos Santos
João Batista Soares de Carvalho
João Henrique Valerio
JOEL BATISTA
Jonas de Oliveira
Jose de sousa
Júnior Barreto
Karina dos Santos
Karina dos santos
Leandro Carvalho
Leandro Ricardo de Vasconcelos
Leonardo Lopes
Luiz Antonio Ignacio
Marcelo Albert de Souza
Marco Garcia
Marcos Lopes
Maria de Moraes Barros
massilon cruz santos
Natália Oliveira
Nathalia Moura da Silva (POIA)
NAZARIO CARLOS DE SOUZA
NEY WILSON FERNANDES SANTANNA
Rafael Andrade
Rafael Valério ( R.m.a Shock )
Regina Alves Ribeiro
Rhudson F. Santos
Ricardo Alexandre Ferreira
Rodrigo Silva
Silvio Gomes Batisa
Sônia Carvalho
Teatro nos Parques
Thiago Ferreira Bueno
Tiago Aparecido da Silva
washington
Wesley Souza
Weslley da Silva Gabanella
Wilson Inacio

APOIADORES 


Todo o conteúdo do portal www.capao.com.br é alimentado por moradores e internautas. As opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.


Imparcialidade das drogas

Por: Garoto Loko (IT)

 

   Minha discussão dessa vez deve-se ao narcotráfico. Partindo dos olhos ópticos eletrônicos que são a base da maioria dos brasileiros. Falo Brasileiros pois é o país onde vivo e conheço, portanto tomo liberdade de falar apenas daquilo que sei ao menos um pouco ou vivencio.
   Muito se fala em consequencia do uso de drogas, violencia gerada pelo tráfico, abuso e marginalização infantil, lavagem de dinheiro, tráfico de armas e sonegação aliada ao poder paralelo. Tudo de negativo, polêmico e/ou que contribua como mercado de edições de telejornais é endossado por um marketing muito bem planejado. Diz-se que as drogas marginalizam, degradam a saúde, prostitui, destitui socialmente e inviabiliza como pessoa.
   "Discordo" entre aspas disto dito que citei acima. Apologia ou não, não digo que as drogas, seja ela qual for, seja em cem por cento benefício. Mas ao meu ver o que se vale de qualquer uso é a conciência. O vício é invitalício seja este qual for. Existem pessoas suscetíveis a alergias e outras não, umas a tumores e outras não, umas tendeciosas a quadros depressivos outras não. A relatividade é um adjetivo do ser humano desde anos. De quantos quadros médicos complicados e desacreditados muitos pacientes já emitiram respostas e surpreenderam os próprios profissionais de saúde?
   A discussão de que o uso de drogas parte de influências de ciclos de amizades, curiosidade, interação com o grupo social, auto-segurança, entre outras volta ao parametro da relatividade. A famílias em que um irmão segue como um profissional de carreira e o outro vira marginal, mesmo tendo tudo que quer. Há quem se inspira num héroi e quem se inspira num sonegador. Enfim cada um procura o seu caminho e descobertas. Opta ou abandona-as por melhores ou piores que apareçam no decorrer da vida. São ridículas as propagandas e programas de prevençao e repressão ao uso de drogas. Essas campanhas e ações passam longe da realidade ocorridas durante o dia como: a ação policial frente a comunidades sem distinções,  os altos índices de moratlidade devido a guerras civis periódicas, a sonegação e parceria do narcotráfico com o sinismo e cumplicidade das esferas do governo federal e suas instancias, industria formadoras de menores infratores, o desvio educacional e acadêmico, o despertar da ganancia, o desequilíbrio social( dos que pouco trabalham e infrigem para ter muito e dos que muito trabalham para ter o pouco e sustentável), as políticas capitais e inúmeras esferas que o narcotráfico passeia sobre o palácio do planalto e terras do brasil afora.
   A mídia, "que chamo de olhos dos mascarados". Pois é o objeto mais baseado pelos cidadões  super transformados pelo capitalismo para a preguiça e descaso de busca de informações além do proporcionado pelo quadrado de antenas só mostra o que vende: novelas de moldes consevadores, propagandas, campanhas e projetos contra drogas que são verdadeiras malservação de dinheiro público visto que a vontade e liberdade de uso de substancias vai de acordo a personalidade como mensionei acima. Vê se a mídia ou os servidores informativos em massa publicam os usuários de drogas bem sucedidos, que criam seus filhos normalmente, que trabalham, que estudam , que tiveram tragetória de carreira ? De maneira alguma...só apresenta os que roubaram para se drogar, que bateram e mataram os pais, que se suicidaram, prostituiram, marginalizaram, enfim. Só o lado ruim e pejorativo do uso de drogas. Por isso o Brasil não tem ascenção nos programas educacionais e corretivos de países exteriores. No fundo no fundo o Brasil tem a vontade de eliminar ou prender e não de educar seus cidadãos que não seguem a legislação federativa do código penal. De onde foi tirado que o homem da sociedade não tem direito e interação social por conflitos ou vícios pessoais? so se for idéia do novo mundo não é? porque todos podem ajudar o estado e seu cofre público com impostos e mais impostos e o estado não pode educar os indivíduos de forma menos agresiva e sim mais corretiva equilibrando e sendo viável a ambas as partes? porquê? alguém ai me responde? Porque será que apesar dos escandalos sonegadores e má eficiência e ética da polícia Brasileira o tráfico ainda existe? é porque é o mais racional e humano? acredito que não, acredito ser pelo motivo de o tráfico de armas e drogas ser o maior financiador da política governamental. Em dados são 80% de movimentação financeira (sem fonte respeitando a questão da autorização veicular de informações) na rotina pública do país. Então pra que políticas menos taxativas se no final são eles que sem ganhando? pra que legalizar se no final o petróleo e suas disputas bélicas são mais favoráveis a conquistas de poder?
   Num país preconceituoso e carroceiro como o Brasil não se discutem ganhos percentuais economicamente e sociais com o uso alternativo de derivativos de substancias ativas de certas drogas como no exterior. Onde é discutido e valorizado a importancia de alternativas e uso de derivados de substancias quimícas na industria textil, industria quimica e traumáticos, clínicos e cirúrgicos entre outros. No primeiro mundo adota-se uma mentalidade de que tudo o que supostamente faz mau, é mais inteligente transforma-lo afim de desenvolver benefícios do que investir dinheiro apenas repreendendo ou denegrindo. Assim ganha-se de uma forma ou de outra: ou educando as pessoas com as campanhas ou ganha-se utilizando-se da droga em benefício de medidas alternativas.

   A tevê hipnotiza você // tome cuidado com aquilo que informam a você //
   quando não é pra entreter // é em busca de ibope pra vencer //
   vá muito além // a saga de informações // é o que impedi da ignorancia lhe tornar refém//

   Igor Tanigushi
   10 de Novembro 2004
   Salvador - Bahia

COMENTÁRIOS


Colaborações deste autor:
Para ver todas as contribuições deste autor, clique aqui.

institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato