artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Quinta - 27 de Julho de 2017
COLUNISTAS 
@ SANDRA LOURENÇO
@RR RODRIGUES
Ademiro Alves (Sacolinha)
Alberto Lopes Mendes Rollo
Alessandro da Silva Freitas
Alessandro Thiago da Silva Luz
Alexandre M. O. Valentim
Ana Carolina Marques
Antony Chrystian dos Santos
Carla Leite
César Vieira
Cíntia Gomes de Almeida
Claudia Tavares
EDSON TALARICO
Eduardo Souza
Elias Lubaque
FAEL MIRO
Fernando Alex
Fernando Carvalho
Fernando Chaves dos Santos
Flávio Rodrigues
Garoto Loko (IT)
Gisele Alexandre
Henrique Montserrat Fernandez
Ivan de Carvalho Junqueira
Jack Arruda Bezerra
Jean Jacques dos Santos
João Batista Soares de Carvalho
João Henrique Valerio
JOEL BATISTA
Jonas de Oliveira
Jose de sousa
Júnior Barreto
Karina dos Santos
Karina dos santos
Leandro Carvalho
Leandro Ricardo de Vasconcelos
Leonardo Lopes
Luiz Antonio Ignacio
Marcelo Albert de Souza
Marco Garcia
Marcos Lopes
Maria de Moraes Barros
massilon cruz santos
Natália Oliveira
Nathalia Moura da Silva (POIA)
NAZARIO CARLOS DE SOUZA
NEY WILSON FERNANDES SANTANNA
Rafael Andrade
Rafael Valério ( R.m.a Shock )
Regina Alves Ribeiro
Rhudson F. Santos
Ricardo Alexandre Ferreira
Rodrigo Silva
Silvio Gomes Batisa
Sônia Carvalho
Teatro nos Parques
Thiago Ferreira Bueno
Tiago Aparecido da Silva
washington
Wesley Souza
Weslley da Silva Gabanella
Wilson Inacio

APOIADORES 


Todo o conteúdo do portal www.capao.com.br é alimentado por moradores e internautas. As opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.


A invasão - O retorno

Por: Marco Garcia

E mais uma vez o Exército invadiu as ruas, guetos e morros da Cidade Maravilhosa. Fiquei impressionado com uma foto que o Estadão publicou dias atrás. Na subida de um escadão, duas fileiras de soldados do Exército brasileiro.

Fiquei com a impressão de que estava vendo alguma cena do Haiti. Aliás, li a respeito e me espantei com a quantidade de recrutas verde-amarelo que foram designados para a mega-operação-carioca.

De orgulho ferido, a chefia das Forças Armadas tupiniquim gastou para recuperar alguns fuzis enferrujados, quatro vezes, ou mais, o preço que realmente eles valem.

Ficam algumas dúvidas e perguntas, afinal, a força bélica de uma nação serve para quê? Será que é para caçar ladrões, engalfinhados nos morros do Rio ou proteger seu território contra invasões externas? Qual é o verdadeiro inimigo do Exército brasileiro?

Mas, também, depois de ter um alto comandante dando carteirada em aeroporto, a que se duvidar da seriedade dessa instituição.


COMENTÁRIOS


Colaborações deste autor:
Para ver todas as contribuições deste autor, clique aqui.

institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato