artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Segunda - 26 de Junho de 2017
COLUNISTAS 
@ SANDRA LOURENÇO
@RR RODRIGUES
Ademiro Alves (Sacolinha)
Alberto Lopes Mendes Rollo
Alessandro da Silva Freitas
Alessandro Thiago da Silva Luz
Alexandre M. O. Valentim
Ana Carolina Marques
Antony Chrystian dos Santos
Carla Leite
César Vieira
Cíntia Gomes de Almeida
Claudia Tavares
EDSON TALARICO
Eduardo Souza
Elias Lubaque
FAEL MIRO
Fernando Alex
Fernando Carvalho
Fernando Chaves dos Santos
Flávio Rodrigues
Garoto Loko (IT)
Gisele Alexandre
Henrique Montserrat Fernandez
Ivan de Carvalho Junqueira
Jack Arruda Bezerra
Jean Jacques dos Santos
João Batista Soares de Carvalho
João Henrique Valerio
JOEL BATISTA
Jonas de Oliveira
Jose de sousa
Júnior Barreto
Karina dos Santos
Karina dos santos
Leandro Carvalho
Leandro Ricardo de Vasconcelos
Leonardo Lopes
Luiz Antonio Ignacio
Marcelo Albert de Souza
Marco Garcia
Marcos Lopes
Maria de Moraes Barros
massilon cruz santos
Natália Oliveira
Nathalia Moura da Silva (POIA)
NAZARIO CARLOS DE SOUZA
NEY WILSON FERNANDES SANTANNA
Rafael Andrade
Rafael Valério ( R.m.a Shock )
Regina Alves Ribeiro
Rhudson F. Santos
Ricardo Alexandre Ferreira
Rodrigo Silva
Silvio Gomes Batisa
Sônia Carvalho
Teatro nos Parques
Thiago Ferreira Bueno
Tiago Aparecido da Silva
washington
Wesley Souza
Weslley da Silva Gabanella
Wilson Inacio

APOIADORES 


Todo o conteúdo do portal www.capao.com.br é alimentado por moradores e internautas. As opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.


Ainda quando

Por: Sônia Carvalho

            Ainda quando nuvens pairarem sobre nossas cabeças, sigamos adiante, sabendo que elas serão passageiras.

            Ainda quando formos vítimas de terríveis calúnias, não recusemos a jornada, nos fortaleçamos na fé e aguardemos, porque não seremos desamparados.

            Ainda quando o nosso corpo físico fraquejar, não acreditemos ser o fim, o Espírito é eterno e assim sendo, enfrentemos os desafios que batem a nossa porta, confiantes de que iremos suporta-los e progredirmos espiritualmente.

            Ainda quando tudo ao nosso redor for escuridão, não nos entreguemos à angústia, confiemos, porque quando buscamos a fé dentro de nós, ela passa a iluminar nossos passos.

            Ainda quando tivermos que andar sobre os espinhos, não nos entreguemos às lágrimas, saibamos que as feridas cicatrizarão e trilharemos outros caminhos floridos.

            Ainda quando a perda de um ente querido nos surpreender, não abandonemos a nossa vida, nem nos entreguemos ao luto eterno, saibamos compreender que a morte não existe e continuemos a cumprir os desígnios que o Pai nos enviou, confiantes que o reencontro ocorrerá.

            Ainda quando as mudanças a serem realizadas se mostrarem árduas demais, não olvidemos de nossa força interna, quando realmente acreditamos, as dificuldades são deixadas para trás.

            Ainda quando o tempo parecer lento demais, não nos afligemos, continuemos nossa busca e veremos como com perseverança e fé, chegaremos aonde almejamos.

            Ainda quando  a derrota nos ferir, não nos entreguemos ao desalento, cuidemos de nosso Espírito e renovados voltemos à jornada.

            Ainda quando os espíritos inferiores nos perturbarem, não desistamos de alcançar a cura espiritual, busquemos o auxílio do Alto e também façamos a nossa parte, a reforma íntima deve ser constante.

            Ainda quando um vício não puder ser abandonado, não nos achemos fracos, continuemos nossa luta e dia após dia, descobriremos como nosso potencial interno pode superar qualquer vício e assim, iremos enxergar novos horizontes a serem trilhados.

            Ainda quando não nos sentimos preparados para abraçar a tarefa que o Pai reservou para nós, não deixemos de ser Seus cooperadores, a caridade pode ser realizada com um simples gesto e milhares de corações aguardam por isso.

            Ainda quando perdermos a paciência, não desistamos de buscá-la, se hoje não foi possível, recomecemos amanhã, o importante é não abandonar o ideal.

            Ainda quando os desatinos não forem contidos, não nos entreguemos ao remorso, tenhamos a humildade de reconhecer nosso erro e voltemos para consertar o que se faz necessário.

            Ainda quando palavras impróprias forem pronunciadas, não nos condenemos, tenhamos a firmeza de demonstrar nosso arrependimento e semear o amor verdadeiro.

            Ainda quando a coragem nos faltar, não nos consideremos derrotados, nos aliemos à fé e com ela, toda a força que buscamos virá.

            Ainda quando formos abandonados pelos companheiros mais estimados, não deserdemos também, porque o Nosso Maior Companheiro sempre está ao nosso lado.

            Ainda quando pensamentos negativos nos envolverem, não nos entreguemos às trevas, voltemo-nos para o Alto e ligados com a espiritualidade maior, sintamos a luz a nos envolver.

            Ainda quando não compreendemos o que estamos sentindo, resistamos à angústia,  conversemos com o Pai e perceberemos como Ele virá em nosso consolo.

 

 

 

            Ainda quando olharmos para frente e reconhecermos que levará tempo para realizarmos nossos ideais, não soframos, continuemos caminhando, pouco a pouco, confiantes, porque com confiança e paciência, as transformações almejadas serão concretizadas.

            Ainda quando a esperança parecer ter terminado, não nos aliemos ao  desespero, busquemos os ensinamentos do Mestre e entenderemos que a esperança jamais morre.

            Ainda quando tudo parecer o fim, não acreditemos, tudo se renova e continuaremos nosso progresso espiritual.

Nosso Espírito ainda tem muito a realizar...

 

 

COMENTÁRIOS


Colaborações deste autor:
Para ver todas as contribuições deste autor, clique aqui.

institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato