artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Segunda - 21 de Agosto de 2017
COLUNISTAS 
@ SANDRA LOURENÇO
@RR RODRIGUES
Ademiro Alves (Sacolinha)
Alberto Lopes Mendes Rollo
Alessandro da Silva Freitas
Alessandro Thiago da Silva Luz
Alexandre M. O. Valentim
Ana Carolina Marques
Antony Chrystian dos Santos
Carla Leite
César Vieira
Cíntia Gomes de Almeida
Claudia Tavares
EDSON TALARICO
Eduardo Souza
Elias Lubaque
FAEL MIRO
Fernando Alex
Fernando Carvalho
Fernando Chaves dos Santos
Flávio Rodrigues
Garoto Loko (IT)
Gisele Alexandre
Henrique Montserrat Fernandez
Ivan de Carvalho Junqueira
Jack Arruda Bezerra
Jean Jacques dos Santos
João Batista Soares de Carvalho
João Henrique Valerio
JOEL BATISTA
Jonas de Oliveira
Jose de sousa
Júnior Barreto
Karina dos Santos
Karina dos santos
Leandro Carvalho
Leandro Ricardo de Vasconcelos
Leonardo Lopes
Luiz Antonio Ignacio
Marcelo Albert de Souza
Marco Garcia
Marcos Lopes
Maria de Moraes Barros
massilon cruz santos
Natália Oliveira
Nathalia Moura da Silva (POIA)
NAZARIO CARLOS DE SOUZA
NEY WILSON FERNANDES SANTANNA
Rafael Andrade
Rafael Valério ( R.m.a Shock )
Regina Alves Ribeiro
Rhudson F. Santos
Ricardo Alexandre Ferreira
Rodrigo Silva
Silvio Gomes Batisa
Sônia Carvalho
Teatro nos Parques
Thiago Ferreira Bueno
Tiago Aparecido da Silva
washington
Wesley Souza
Weslley da Silva Gabanella
Wilson Inacio

APOIADORES 


Todo o conteúdo do portal www.capao.com.br é alimentado por moradores e internautas. As opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.


Goleirinho de Merda!!!

Por: EDSON TALARICO

Goleirinho de Merda!!!

 

Ele “se achava”. Com seus 7 a 8 anos era 1 craque.

No Branca Flor, bairro na Estrada de Itapecerica onde esta cruza com as obras do Rodoanel, tinha jogo.

O campo de terra batida ficava ao lado da olaria e era bastante acidentado. Mas, naquele tempo, ninguém ligava muito prá isso não.

Ao lado das casas e bem perto do campo tinha uma privada. Era uma “casinha” onde o ‘produto’ ia da Fábrica ao Consumidor, ou seja, era 1 fossa com 2 pedaços de tábua pro lerdo pisar, se agachar e fazer o serviço.

Não tinha cobertura. Só era fechado em volta para pelo menos preservar o espetáculo.

Alguns craques como ele, enquanto o jogo rolava, ficavam na beira do campo, bem perto da citada privada, batendo bola. Fazendo ‘melê’, como se dizia.

De repente, deu uma de craque mesmo. Meteu o calcanhar na bola. Bonito. Ela subiu, subiu e desceu, desceu, direto, adivinha onde,,, Conseguiu acertar a caçapa. A bola foi direto na fossa. Ficou lá boiando na Merda.

Todo mundo ficou doido. Queriam matar o garoto. Afinal a bola era a rainha do espetáculo. Tinha que ser resgatada.

Alguém apareceu com 1 Forca (Ferramenta que se usa para trabalhar com o Feno – 1 tipo de garfo enorme dobrado em 90º) e se pôs a “pescar” a bola.

Até que conseguiu. Com todo cuidado foi levantando a bola. Ela pingando... O menino ansioso, na expectativa, torcendo....

Assim que a retirou completamente, o rapaz jogou a prá cima, impulsionando-a com a forca. A bola subiu e desceu, pingou....

O Garoto eufórico não teve dúvidas, ao vê-la repicar, todo contente, abraçou-a com força, encaixando-a, como o maior goleiro do mundo...GILMAR!!!

Na mesma hora se sentiu suspenso pela orelha, largou a bola assustado e ouvia a voz da mãe:

“Goleirinho de Merda!!! Seu porco... Vou ter que te dar 1 banho e 1 surra no meio de todo mundo...”

O craque acabou pelado, dentro de 1 tanque, tomando banho de balde de água gelada tirada do poço ao lado. Morrendo de vergonha.

Mas, valeu a pena.

COMENTÁRIOS


Colaborações deste autor:
Para ver todas as contribuições deste autor, clique aqui.

institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato