artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Sexta - 15 de Dezembro de 2017
COLUNISTAS 
@ SANDRA LOURENÇO
@RR RODRIGUES
Ademiro Alves (Sacolinha)
Alberto Lopes Mendes Rollo
Alessandro da Silva Freitas
Alessandro Thiago da Silva Luz
Alexandre M. O. Valentim
Ana Carolina Marques
Antony Chrystian dos Santos
Carla Leite
César Vieira
Cíntia Gomes de Almeida
Claudia Tavares
EDSON TALARICO
Eduardo Souza
Elias Lubaque
FAEL MIRO
Fernando Alex
Fernando Carvalho
Fernando Chaves dos Santos
Flávio Rodrigues
Garoto Loko (IT)
Gisele Alexandre
Henrique Montserrat Fernandez
Ivan de Carvalho Junqueira
Jack Arruda Bezerra
Jean Jacques dos Santos
João Batista Soares de Carvalho
João Henrique Valerio
JOEL BATISTA
Jonas de Oliveira
Jose de sousa
Júnior Barreto
Karina dos Santos
Karina dos santos
Leandro Carvalho
Leandro Ricardo de Vasconcelos
Leonardo Lopes
Luiz Antonio Ignacio
Marcelo Albert de Souza
Marco Garcia
Marcos Lopes
Maria de Moraes Barros
massilon cruz santos
Natália Oliveira
Nathalia Moura da Silva (POIA)
NAZARIO CARLOS DE SOUZA
NEY WILSON FERNANDES SANTANNA
Rafael Andrade
Rafael Valério ( R.m.a Shock )
Regina Alves Ribeiro
Rhudson F. Santos
Ricardo Alexandre Ferreira
Rodrigo Silva
Silvio Gomes Batisa
Sônia Carvalho
Teatro nos Parques
Thiago Ferreira Bueno
Tiago Aparecido da Silva
washington
Wesley Souza
Weslley da Silva Gabanella
Wilson Inacio

APOIADORES 


Todo o conteúdo do portal www.capao.com.br é alimentado por moradores e internautas. As opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.


CAIPIRICES I - SONRIZAL

Por: EDSON TALARICO

CAIPIRICES I - SONRIZAL

 

 

Não vamos confundir:

Ignorância = Ausência de conhecimento, Não estar acostumado a situações diferentes, falta de cultura, não aprendizado, simplicidade,...com

Burrice = Baixa capacidade intelectual (Burro não tem nada com isso, coitado...), Incapacidade de associação de idéias, de elocubrações, falta de imaginação...

 

As situações que vou relatar são histórias reais, e vou mudar os nomes para não expor a memória dos agentes, as quais, eu classificaria como ignorância, no bom sentido, porque no sentido perjorativo pode ter um significado de ser a qualidade do elemento “bronco”, “rude”, desprovido de bons modos, etc...

Assim vou chamar essas situações de “CAIPIRICES”.

 

O Antonio era 1 sujeito esperto. Cresceu e viveu na periferia de S.Paulo, desde a década de 20. De quando em quando ia ao centro, tomar 1 banho de civilização. Tratar de algum documento. Ir ao cinema Metro, Windsor, Paissandu, Olido, etc. Comprar 1 roupa na Garbo, na Exposição Clipper, no Mappin...

Ele tinha 1 problema sério no estomago. Vira e mexe tinha dores insuportáveis. O truque, quando estava em casa, tomava 1 chá de boldo. Amargo, mas resolvia....

Mas, naquele dia, ele não estava em casa. O estomago voltou a doer forte. Estava no centro. Na Praça da Sé.

Naquele tempo muitos remédios eram vendidos no bar.

Entrou no bar, na esquina da Roberto Simonsen, a vista turva pela dor que estava sentindo, perguntou pro rapaz no balcão se tinha alguma coisa prá dor de estomago. O rapaz não teve duvidas receitou-lhe um Sonrizal (novidade). O Antonio estranhou ao ver o tamanho do comprimido, mas, pediu um copo com água. O rapaz serviu....

Antonio botou o comprimido enorme na boca, tomou um gole de água... tentou engolir...o comprimido começou a crescer, ferver, espumar em sua boca...

 

Antonio saiu desesperado à Rua... Cuspiu longe o Sonrizal... Xingou o balconista que olhava prá ele sem entender nada...

 

Voltou prá casa, a dor continuava e só era superada pela raiva que ele sentia pelo balconista e pelo Sonrizal.

 

Chá de Boldo, cura...
COMENTÁRIOS


Colaborações deste autor:
Para ver todas as contribuições deste autor, clique aqui.

institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato