artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Quinta - 20 de Julho de 2017
COLUNISTAS 
@ SANDRA LOURENÇO
@RR RODRIGUES
Ademiro Alves (Sacolinha)
Alberto Lopes Mendes Rollo
Alessandro da Silva Freitas
Alessandro Thiago da Silva Luz
Alexandre M. O. Valentim
Ana Carolina Marques
Antony Chrystian dos Santos
Carla Leite
César Vieira
Cíntia Gomes de Almeida
Claudia Tavares
EDSON TALARICO
Eduardo Souza
Elias Lubaque
FAEL MIRO
Fernando Alex
Fernando Carvalho
Fernando Chaves dos Santos
Flávio Rodrigues
Garoto Loko (IT)
Gisele Alexandre
Henrique Montserrat Fernandez
Ivan de Carvalho Junqueira
Jack Arruda Bezerra
Jean Jacques dos Santos
João Batista Soares de Carvalho
João Henrique Valerio
JOEL BATISTA
Jonas de Oliveira
Jose de sousa
Júnior Barreto
Karina dos Santos
Karina dos santos
Leandro Carvalho
Leandro Ricardo de Vasconcelos
Leonardo Lopes
Luiz Antonio Ignacio
Marcelo Albert de Souza
Marco Garcia
Marcos Lopes
Maria de Moraes Barros
massilon cruz santos
Natália Oliveira
Nathalia Moura da Silva (POIA)
NAZARIO CARLOS DE SOUZA
NEY WILSON FERNANDES SANTANNA
Rafael Andrade
Rafael Valério ( R.m.a Shock )
Regina Alves Ribeiro
Rhudson F. Santos
Ricardo Alexandre Ferreira
Rodrigo Silva
Silvio Gomes Batisa
Sônia Carvalho
Teatro nos Parques
Thiago Ferreira Bueno
Tiago Aparecido da Silva
washington
Wesley Souza
Weslley da Silva Gabanella
Wilson Inacio

APOIADORES 


Todo o conteúdo do portal www.capao.com.br é alimentado por moradores e internautas. As opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.


Resposta a Adrian Rogers

Por: Marcelo Albert de Souza

"É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade. Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber. O governo não pode dar para alguém aquilo que não tira de outro alguém. Quando metade da população entende a idéia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a." Por: Adrian Rogers, Pastor evangélico Norte americano, nasceu em 1931. Resposta a frase Adrian Rogers: “É possível levar a miséria à properidade através de legislações que julgam acúmulo exagerado de riqueza um ato desnecessário. Por cada pessoa que recebe por incapacidade inicial e necessidade uma contribuição para que se integre na sociedade como um todo reagindo a prosperidade, e, consequentemente trabalhar para ter sem que prejudique os ricos que continuam ricos sem o exagero. O governo pode ajudar alguém com aquilo que sobra de outro alguém ou do próprio governo sem que seja prejudicial a uma sociedade. Quando metade da população entende a idéia que tendo condições mínimas de se integrar na sociedade e trabalhar melhora financeiramente e culturalmente, e a outra metade entende que continuar trabalhando vale a pena para ensinar a primeira metade e que assim aumentamos a riqueza, chegamos ao começo de uma nação forte e determinada a lutar constantemente por um mundo melhor. É possívem multiplicar a riqueza mesmo que essa não seja de igual pra todos, mas todos terão.” “A riqueza não é importante para aqueles que nem sabe o que é pelo menos ser pobre.” Por: Marcelo Albert, 2010

COMENTÁRIOS


Colaborações deste autor:
Para ver todas as contribuições deste autor, clique aqui.

institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato