artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Segunda - 19 de Fevereiro de 2018
COLUNISTAS 
@ SANDRA LOURENÇO
@RR RODRIGUES
Ademiro Alves (Sacolinha)
Alberto Lopes Mendes Rollo
Alessandro da Silva Freitas
Alessandro Thiago da Silva Luz
Alexandre M. O. Valentim
Ana Carolina Marques
Antony Chrystian dos Santos
Carla Leite
César Vieira
Cíntia Gomes de Almeida
Claudia Tavares
EDSON TALARICO
Eduardo Souza
Elias Lubaque
FAEL MIRO
Fernando Alex
Fernando Carvalho
Fernando Chaves dos Santos
Flávio Rodrigues
Garoto Loko (IT)
Gisele Alexandre
Henrique Montserrat Fernandez
Ivan de Carvalho Junqueira
Jack Arruda Bezerra
Jean Jacques dos Santos
João Batista Soares de Carvalho
João Henrique Valerio
JOEL BATISTA
Jonas de Oliveira
Jose de sousa
Júnior Barreto
Karina dos Santos
Karina dos santos
Leandro Carvalho
Leandro Ricardo de Vasconcelos
Leonardo Lopes
Luiz Antonio Ignacio
Marcelo Albert de Souza
Marco Garcia
Marcos Lopes
Maria de Moraes Barros
massilon cruz santos
Natália Oliveira
Nathalia Moura da Silva (POIA)
NAZARIO CARLOS DE SOUZA
NEY WILSON FERNANDES SANTANNA
Rafael Andrade
Rafael Valério ( R.m.a Shock )
Regina Alves Ribeiro
Rhudson F. Santos
Ricardo Alexandre Ferreira
Rodrigo Silva
Silvio Gomes Batisa
Sônia Carvalho
Teatro nos Parques
Thiago Ferreira Bueno
Tiago Aparecido da Silva
washington
Wesley Souza
Weslley da Silva Gabanella
Wilson Inacio

APOIADORES 


Todo o conteúdo do portal www.capao.com.br é alimentado por moradores e internautas. As opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.


Arte Ambiental : Um caminho a ser percorrido

Por: Wilson Inacio

Não quero me ater aos problemas causados pelos R.S.U. (Resíduos Sólidos Urbanos), muito
menos apresentar dados estatísticos comprovando o que é sabido por todos, ou seja, o seu
impacto sobre o meio ambiente e quantias investidas referentes aos gastos que envolvem a
coleta, o tratamento e a disposição final dos mesmos.

Uma vez que na grande maioria dos municípios brasileiros o destino dado aos resíduos ocorre
de maneira errônea ou inadequada. Se encararmos a situação não como um problema, mais
como um desafio; podemos encontrar alguns pontos positivos e algumas iniciativas tomadas
através das leis ambientais que regulamentam a maneira correta com que deve ser tratado o
assunto.

O despertar de um novo paradigma ambiental foi firmado como comprometimento mundial
estabelecido na ECO 92 (ocorrida no Brasil), através da agenda 21 que já buscava soluções aos
problemas sócio ambientais, problema esse partilhado também pela arte, aonde os artistas a
partir das décadas de 60/70 já manifestavam parte de sua preocupação, temática e produção
a partir destes mesmos resíduos, utilizando-se do espaço como suporte para suas novas
experiências e relações com o ambiente.

Neste bojo também podem se inserir, ONGs, coletivos, empresas, etc., que contribuem
gerando empregos na indústria da reciclagem, disseminando e compartilhando um
pensamento no sentido de preservação e responsabilidade social.

O fato é: Que se faz urgente seguir um caminho que nos permita buscar soluções práticas
e mais eficazes. Destaco o papel importante que a arte vem desempenhando rumo a esse
esforço, tornando-se fundamental como elemento de transformação social, através de seus
símbolos, significâncias e de construção de conhecimento. Trato o assunto com a maior
relevância, por que acredito que a arte pode ser um fator preponderante e providencial como
veículo de educação, conscientização, comunicação e formação de novas idéias e indivíduos.

Essas novas idéias, conceitos e atitudes também se materializam a partir do momento em
que a comunidade se envolva ou se sinta atraída por palavras como: inclusão social e digital,
saúde, ética, sustentabilidade, redução, reciclagem. Neste sentido insere-se a arte como
instrumento de fomento desse vocabulário, seja ele verbal ou visual.

Neste processo de possibilidades e misturas de linguagens a Arte Ambiental se apresenta
como uma das principais vertentes da arte contemporânea, não só no Brasil, mais de forma
global, ampla e necessária para as futuras gerações.

Wilson INacio

COMENTÁRIOS


Colaborações deste autor:
Para ver todas as contribuições deste autor, clique aqui.

institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato