artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Sexta - 18 de Agosto de 2017
COLUNISTAS 
@ SANDRA LOURENÇO
@RR RODRIGUES
Ademiro Alves (Sacolinha)
Alberto Lopes Mendes Rollo
Alessandro da Silva Freitas
Alessandro Thiago da Silva Luz
Alexandre M. O. Valentim
Ana Carolina Marques
Antony Chrystian dos Santos
Carla Leite
César Vieira
Cíntia Gomes de Almeida
Claudia Tavares
EDSON TALARICO
Eduardo Souza
Elias Lubaque
FAEL MIRO
Fernando Alex
Fernando Carvalho
Fernando Chaves dos Santos
Flávio Rodrigues
Garoto Loko (IT)
Gisele Alexandre
Henrique Montserrat Fernandez
Ivan de Carvalho Junqueira
Jack Arruda Bezerra
Jean Jacques dos Santos
João Batista Soares de Carvalho
João Henrique Valerio
JOEL BATISTA
Jonas de Oliveira
Jose de sousa
Júnior Barreto
Karina dos Santos
Karina dos santos
Leandro Carvalho
Leandro Ricardo de Vasconcelos
Leonardo Lopes
Luiz Antonio Ignacio
Marcelo Albert de Souza
Marco Garcia
Marcos Lopes
Maria de Moraes Barros
massilon cruz santos
Natália Oliveira
Nathalia Moura da Silva (POIA)
NAZARIO CARLOS DE SOUZA
NEY WILSON FERNANDES SANTANNA
Rafael Andrade
Rafael Valério ( R.m.a Shock )
Regina Alves Ribeiro
Rhudson F. Santos
Ricardo Alexandre Ferreira
Rodrigo Silva
Silvio Gomes Batisa
Sônia Carvalho
Teatro nos Parques
Thiago Ferreira Bueno
Tiago Aparecido da Silva
washington
Wesley Souza
Weslley da Silva Gabanella
Wilson Inacio

APOIADORES 


Todo o conteúdo do portal www.capao.com.br é alimentado por moradores e internautas. As opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.


Reflexões

Por: Garoto Loko (IT)

Parado no alto do escadao eu penso mil fitas, nao consiga me desligar vejo milhoes de pessoas passando na estacao com pressa sem tempo nem pra se despedir dos que amam olho pra tras e vejo os tiozinho trampando levantando varios pilares de concreto pra tentar suprir a necessidade de moradia e ainda assim falta espaço, é muita gente um predio chique com mais de 3 andares estacionamento e guarita pra se isolar da periferia logo do lado a favela, varios barracos um por cima do outro as pessoas meio que inventam espaço pra viver voce liga a televisao e o vizinho sabe o programa que voce ta vendo uma ladeira enorme, umas viela o tiozao que conserta o telhado, a tia que conversa no batente o moleque solta pipa, o mano que abre o comercio cedo o bar como sempre anda cheio tem sempre quem serve o copo e o que cola p ser servido sao poucos os amigos que oferece emprego mas pra usar droga ta cheio nao é hipocrisia não, eu tambem ja usei mas se tem uma oportunidade de ganhar dinheiro honesto eu publico e divido informação o preconceito contra o preto continua e muita gente finge nao ve a cada esquina vejo o povo gritar: ei moreno, voce é pardo... não aprendi cor moreno ou parda na escola marrom até que lembro de ter visto então digo e repito a raça é negra e a cor é preta revoltado? hum, talvez...mas é minha forma de pensar a tecnologia avançou a milhão, pouco vejo pessoas com livro na mão olho pra principal estrada que corta minha quebrada e vejo a rota descendo a milhão...uiu uiu uiu uiu uiu sentido jardim clarice. onde precisa nas quebradinha eles nao tao lá na rua de baixo a tatica pra uns moleke, é negro, vixi ja pergunta se tem passagem, a discriminação é notória depois fala do crime que é a pá. coloca os menino pra trampar, da a ferramenta, diz a cena e volta de dinheiro na mao com ego de heroi se vai durar muito? nao se sabe...mas nada na vida dura muito na curva das oficina dorme quem nao tem moradia num frio de 10 graus que parece 7 um papelao e uma pinga do lado pra esquentar o corpo na lotação os truta que corre cedo pra pegar o metro tendo vindo 02 horas de viagem la da vila calu engarrafamento, onibus lotado, sacudindo parecendo malote de sardinha e a prefeitura pensa> nao reclama porque o bilhete é unico é impressionante parece arrastão corre, passa nas catraca sobe as escadas rapido pra nao se atrasar tudo isso pra chegar la no brás, no centro mais 01 hora e meia de viagem o patrão é pouca idéia, se atrasar é suspensão desconto de salario nao da muitos precisam, pra sustentar o filho e os irmaos outros pra pagar faculdade, pagar aluguel, comprar casa muitas culturas, muitas histórias se predem e se cruzam nas plataformas e vagões desespero, ambulancia, viatura mais um carro que bate na conhecida avenida da igreja adventista ai trava tudo, é que nem manutenção da cptm o ambulante que vende milho, pamonha e os cachorro loko de moto vrum vrum vrum...e a molekidinha voltando de manha cedo todo mundo chapado, la do funk do jd sao luis o pai que leva o filho na creche, o noia que pedi dinheiro o casal que discute traição, o jovem que procura emprego esse é um pouco do vai e vem, do fluxo historias e reflxoes 1 da minha quebrada

COMENTÁRIOS


Colaborações deste autor:
Para ver todas as contribuições deste autor, clique aqui.

institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato