artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Quinta - 21 de Setembro de 2017
COLUNISTAS 
@ SANDRA LOURENÇO
@RR RODRIGUES
Ademiro Alves (Sacolinha)
Alberto Lopes Mendes Rollo
Alessandro da Silva Freitas
Alessandro Thiago da Silva Luz
Alexandre M. O. Valentim
Ana Carolina Marques
Antony Chrystian dos Santos
Carla Leite
César Vieira
Cíntia Gomes de Almeida
Claudia Tavares
EDSON TALARICO
Eduardo Souza
Elias Lubaque
FAEL MIRO
Fernando Alex
Fernando Carvalho
Fernando Chaves dos Santos
Flávio Rodrigues
Garoto Loko (IT)
Gisele Alexandre
Henrique Montserrat Fernandez
Ivan de Carvalho Junqueira
Jack Arruda Bezerra
Jean Jacques dos Santos
João Batista Soares de Carvalho
João Henrique Valerio
JOEL BATISTA
Jonas de Oliveira
Jose de sousa
Júnior Barreto
Karina dos Santos
Karina dos santos
Leandro Carvalho
Leandro Ricardo de Vasconcelos
Leonardo Lopes
Luiz Antonio Ignacio
Marcelo Albert de Souza
Marco Garcia
Marcos Lopes
Maria de Moraes Barros
massilon cruz santos
Natália Oliveira
Nathalia Moura da Silva (POIA)
NAZARIO CARLOS DE SOUZA
NEY WILSON FERNANDES SANTANNA
Rafael Andrade
Rafael Valério ( R.m.a Shock )
Regina Alves Ribeiro
Rhudson F. Santos
Ricardo Alexandre Ferreira
Rodrigo Silva
Silvio Gomes Batisa
Sônia Carvalho
Teatro nos Parques
Thiago Ferreira Bueno
Tiago Aparecido da Silva
washington
Wesley Souza
Weslley da Silva Gabanella
Wilson Inacio

APOIADORES 


Todo o conteúdo do portal www.capao.com.br é alimentado por moradores e internautas. As opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.


Ainda espero o amor

Por: Garoto Loko (IT)

Ainda espero o amor ainda ando descalço, anda doido... mas nao canso de pensar e buscar sua volta o visor do telefone, sempre imagino voce. a cada toque crio música e faço alerta desejando ser você ainda durmo no mesmo lado e abraço sua imaginação mudei, mais seu cheiro ainda esta na cidade a esperança me incentiva e o tempo debocha dizendo que é mais forte o olhar ainda é ao longe sem ceu nem chao, ainda sinto voce agarrada as minhas maos nao tem nome, pra que nome? eu nao quero que ninguem lhe conheça, pra nao se atrair nao é ciume, é cuidado maximo valor porque voce é o que eu sempre quis se passaram varios dias, varias pessoas mas nada e nenhuma delas era tao boa os criticos apontam que o sofrimento é atoa porque ninguem lembra que saudade alheia machuca e magoa a cada baile, eu marco com uma petala de rosa pra ve se a vida caminha como verso e prosa mas nao, logo volto a tal sensação de que tudo foi embora e as lembranças ainda me apavora todo mundo casa e namora, mas nao quero por moda tem que ser quando dois corações choram a porta ainda esta aberta, nao precisa bater o seu lado de cama guardado, seus gostos e manias, anotados de tudo eu lembro, inclusive que despertou amor nas noites frias ou de calor nada mais me despertou tamanha emoção as vezes me perguntou quem sou, pois tudo mudou do animo, para alegria ao extinto trabalhador o foco é um só e daria tudo pra que nossa alma fosse um nó nó de respeito, de continuidade, de amizade, cumplicidade, tesão e amor por vezes tenho vontade de ir embora, sair pelo mundo afora mas logo percebo q enquanto exista eu vou desejar mesmo que ande acompanhado nas praças e ate de aliança ainda que pareça indiferente no meu olhar encontrara atração pra minha mente e no coração sentimento de preferencia eternamente.

COMENTÁRIOS


Colaborações deste autor:
Para ver todas as contribuições deste autor, clique aqui.

institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato