artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Quinta - 21 de Setembro de 2017
COLUNISTAS 
@ SANDRA LOURENÇO
@RR RODRIGUES
Ademiro Alves (Sacolinha)
Alberto Lopes Mendes Rollo
Alessandro da Silva Freitas
Alessandro Thiago da Silva Luz
Alexandre M. O. Valentim
Ana Carolina Marques
Antony Chrystian dos Santos
Carla Leite
César Vieira
Cíntia Gomes de Almeida
Claudia Tavares
EDSON TALARICO
Eduardo Souza
Elias Lubaque
FAEL MIRO
Fernando Alex
Fernando Carvalho
Fernando Chaves dos Santos
Flávio Rodrigues
Garoto Loko (IT)
Gisele Alexandre
Henrique Montserrat Fernandez
Ivan de Carvalho Junqueira
Jack Arruda Bezerra
Jean Jacques dos Santos
João Batista Soares de Carvalho
João Henrique Valerio
JOEL BATISTA
Jonas de Oliveira
Jose de sousa
Júnior Barreto
Karina dos Santos
Karina dos santos
Leandro Carvalho
Leandro Ricardo de Vasconcelos
Leonardo Lopes
Luiz Antonio Ignacio
Marcelo Albert de Souza
Marco Garcia
Marcos Lopes
Maria de Moraes Barros
massilon cruz santos
Natália Oliveira
Nathalia Moura da Silva (POIA)
NAZARIO CARLOS DE SOUZA
NEY WILSON FERNANDES SANTANNA
Rafael Andrade
Rafael Valério ( R.m.a Shock )
Regina Alves Ribeiro
Rhudson F. Santos
Ricardo Alexandre Ferreira
Rodrigo Silva
Silvio Gomes Batisa
Sônia Carvalho
Teatro nos Parques
Thiago Ferreira Bueno
Tiago Aparecido da Silva
washington
Wesley Souza
Weslley da Silva Gabanella
Wilson Inacio

APOIADORES 


Todo o conteúdo do portal www.capao.com.br é alimentado por moradores e internautas. As opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.


Ainda existe amor em primeiro plano

Por: Garoto Loko (IT)

Meu nome é Marcos Paulo, sou negro, da raça negra. É amo isto em todos os sentidos, desde a cultura, as historias de resistencia, religiosidade e todas as figuras revolucionárias e publicas.

Desde pequeno escolhi quase tudo que queria seguir, com exceção da profissão.
Nunca acreditei muito em religião até entende-la e aceita-la.
tudo bem é verdade que desde pequeno sempre fui ao avesso. do contra e ao inverso da regra e do comum.

Eu gosto do que é diferente, do que é novo e veloz em sua plenitude de adrenalina.
Isso, eu acredito que nada pode me parar ou me acompanhar.

ousado? desafidor? talvez...quem quiser que me conteste ou proponha competição, duvido que acabe meu folego.

Do dito diferente, confesso: acredito em Deminios, santos, orixás, loas. Afinal tudo é espirito. Eu nao tenho fantasmas na mente e nem me apavora com os marketeiros do pecado aniquilador. Eu vivo o aqui e agora. O fim? eu ja sei o meu, mas isso nao me preocupa. Me preocupa viver o maximo possivel.

Olhos abertos, criticas, assombros e as pessoas as vezes nem sabe ao certo ou mais ou menos o que são demonios. Na duvida preferem seguir a novela do amor e compaixão com o proximo....Mas será que alguem ama o proximo como a si mesmo no dia de hoje?

O maior pedaço de bolo é smepre o seu, a melhor mulher, a mais bela coisa, o maior salário e ai com tudo a disposição, se pensa no outro. Mas se diz crer em Deus e esta tudo certo, esta tudo perdoado.   Isso realmente nao me anima.

Assumo tambem que sou uma balança desequilibrada e o odio e ira tem maior peso que o amor. Não porque o despreze, mas porque não o vejo nos dias atuais.
Eu não sou voz da verdade, soberania e absolutismo. Afinal quase tudo é relativo e quase nada nulo de proveito. Mas me digam aonde esta o amor, se acaso viram passar por ai .....

não falo de novelas, nem de filmes ou contos de fadas. Não mesmo. Falo do amor em primeiro lugar...E quando tento publicar o amor incondicional eu sou taxado de exagerado!

Mas o amor não vence a tudo e resiste ate mesmo ao tempo? Daí quando pergunto de amor acima de tudo, de amor em primeiro lugar, de amor ao proximo, de amor em sacrificio, de amor que doa vidas, do amor emoldurado acima da profissão, da saude e principalmente do dinheiro...grande maioria me adverte: ninguem vive so de amor!

Em momento algum criei ou delirei em toda minha presunçosa imaginação que um ser vivente e/ou humano viveria como um faquir, só de amor, meditando como Buda, a comtemplar somente o amor sem sair de casa ou esperar que o amor cure individualmente sua gripe ou virose. Não mesmo.

Eu digo do amor em primeiro lugar, daquele que voce dorme pensando nele mesmo com as atribulações profissionais, Amor nao so de homem e mulher, mas de filhos e amigos. Amor que concilia o tempo em primeiro lugar para o amor e depois as demais coisas.
Afinal não é ele o engate e principio e manutenção da vida?

Porque não se atrasar ao trabalho para ver a apresentação do seu filho? Porque nao pensar nas roupas a doar aos necessitados e depois raciocinar as novas que ira comprar?
Porque nao atender ao telefonema da namorada ou esposa?...mesmo que os amigos zoem ou tome uma advertencia verbal no trabalho por distrai seu foco corporativo!
Amor...não somos iguais....mas o amor contado a milanos, não seria esse que vence tudo e sobrevive ao tempo? 

Então ele nao deveria ser relegado a segundo plano!
Vejo o amor perdendo pra individualidade, pros apartamentos em forma de flat e as vidas sociais solteiras desde homens a mulheres, as viagens de intercambio precoces dos filhos e a fuga do anseio familiar, carreiras solo, disputa entre irmãos, menosprezo aos colegas, o separatismo e supremacia dos estados, o desmatamento florestal, tirando a cadeia da fauna para criar jardins de inverno e temáticos a satisfazer o turismo...dos casamentos com casas separadas, dos filhos que viram posses e disputas ao inves de integração, da elliminação de vidas por sobreviencia ou ego, das guerras continuas geradas no epicentro da periferia...Das traições que vislumbram impulsos curtos de satisfação e ilusorias renovaçoes e adrenalinas verdadeiramente retrogadas. será que um dia irei ascender a mao de um cristão e saudar avé e ele retornar com amém?? Torço pelo encontro das diferenças com respeito e o estreitamento das similaridades sem invasão de privacidade ou desrespeito.

Eu sonho de mais? talvez...dizem que vivemos uma escada rolante de sonhos, entao tento nao deixar a minha parar. Talvez pense demais num conjunto utopico ou não, talvez ja faça parte deste ciclo predatorio e desumano nao assistencial. talvez viva em dois corpos e duas mentes: um que desejo e outro que defendo e joga as regras por sobrevivencia. Não eu nçao vou culpar a Deus e nem ao sistema. Penso que o culpados somos nos mesmo que nos tornamos refem da avareza e da competitividade sem freios.

As pessoas casam no titulo de felizes para sempre, com making of e estrutura galante, vislumbram a segurança no dinheiro, no dinheiro, no dinheiro e depois no amor.
Exagero? as apresentações se seguem como: este é meu namorado ou namorido, ele é chefe de departamento financeiro ou estudante concluso da universidade de Oxforde eu gosto dele. O eu gosto vem no final, como uma justificativa ou lupa para dizer: eu garanti o meu, agradei tambem meus pais que o aprovaram, mas em meio a isso gosto dele!  Anterior a esses fatores vantajosos, sera que gostaria? 

Tudo muda e se transforma, nem que seja por um curto e drastico e caotico tempo, no auge dessa mudança, sera que o sentimento listado por ultimo e justificado vai sobreviver?

Parece-me que se casa com a constituição social e os recibos de renda para a previdencia social e anexados os patrimonios privados.   Eu caso com você, mas se nos separarmos levo metade, no acordo ou por briga. Não discuto o direito social e civil! Não! discuto o que antecede aos projetos: a vontade pura e intensa! ou sera que nao é pura e nem intensa...  Chego a concluir que hoje tudo é interesse, casa-se, une-se, amiga-se, ajuda-se somente por interesse! somente! logivo que o interesse aproxima e é normal, mas solitario e desacompanhado da verdade e vontade real interna, nao sei se vale tanto. Interesseiro ao meu ver é aquele que se aproxima apenas em busca de beneficio para si e depois de sugado some. Quem é de interesse busca um troca por similaridades e ate ai normal, mas quando os interesses e similaridades cessão, porque nao seguir cada um um novo caminho sem disputas ? porque nao lidar e se afogar na sua propria magoa ou se desvencilhar delas para avistar a brisa e a paisagem nova a sua frente?   O mundo moderno assume a faceta do individualismo e atiça a disputa e desequilibrio espiritual por fadonhos periodos, sentenciando por muito a duvida de contemplação de paz.

Ainda não sou nenhum candiato a politico, nem engenheiro de conservatório de bons costumes ou quartel de aprovados e idoneos cidadoes exemplos. Nem mesmo o socialismo.
Como disse acima, nao discuto o sistema neste texto, porque nao sei se viveria sem um sistema ou algum sistema. sera que teve tempos remotos que nao ouve sistema de governo? mesmo que restrito a uma tribo? se muita propriedade penso que sempre deve ter tido não é? então discuto o amor que esta sendo suprimido pelo odio e pela disputa e EU, Marcos Paulo, também estou incluso nisso.

Me perguntam se eu amo...como presente não sei, mas como capacidade, tenho certeza que sim. Mas falo de sim para esse amor desajustado ou intenso como preferir, amor que pensa em ficar mais tempo em casa para admirar a companheira, amor que quando trabalha divide sua mente em metade para o oficio e o rubor do sentimento, amor que mesmo doente, anseia por um abraço como complemento do remedio farmaceutico. No amor que doa a vida para que a outra amada prossiga no gozo da vida e mesmo antes de se despedir, solicita a todos os Deuses que se reencontre com esse ser amado em outros planos ou outras vidas. Amor que em meio aos amigos e festas, nao tenha vergonha e nao esqueça o conjuge amado, procurando-o, declarando-se, independente do tempo disponivel e do ambiente ou grupo presente. Faça, ame!

Sem desespero, sem olhar para final da estrada e sim alinhar os corações, olhos e pés, tentando seguir no mesmo caminho ou nao se perderem de vistas diante as exigencias da vida e mesmo que respeire ares e projetos diferentes, que estes se encontrem como uma encruzilhada que apesar das diferenças se conectam e continuam seu curso sem perder o ponto de interseção, o ponto de encontro e sintonia. alguem ai conhece no bairo ou nos vizinhos amor que nao viva em retas paralelas? pois apesar de estarem lado a lado, talvez não tenha onde virar a direita ou esquerda, talvez nao tenham retorno e de tanto seguir o mesmo limiar, uma hora um pode perder combustivel por não conseguir congruir/encontrar ao outro em plenitude.

Eu, Marcos paulo sou esquisito, As vezes nem me sinto daqui, deste mundo, deste planeta. Observo com oas coisas parecem instantaneas: quero, quero,quero e quando se tem, volta a provocar, competir e subestimar. Grito aos quatro ventos um amor e quando finalmente tem, volta a transitar "freneticamente" pelas festas, pelas roupas atenuantes e sensualistas em excesso e quando o par busca cuidar com dialogo racional...recebe um aviso de que: esta me sufocando, nao tenho dono(a), voce esta paranoico(a), entre outras coisas que se repete como um replay infinito ate que as coisas se desgastam...Enquanto tinha ao lado alfinetava e exercitava o ego e a concorrencia, quando muito deslizando um comentario do tipo: não se confia não é?
E quando perde, quando desgasta volta chorar e tentar reconciliação ou cai no ciclo meio perdido de tentar novos romances para conseguir ou nao esquecer o antigo que no fundo talvez nem mesmo queira esquecer...de fato o remorso deseja voltar ao tempo e nem sempre encontra a mao do perdao. Talvez nao por vingança do outro par, mas porque muitas vezes se percebe que a toalha esta completamente rasgada em quase sua totalidade e que mesmo que emende será notorio as marcas de ressentimento e racionaliza que é preciso uma nova toalha.
Não estou falando que é fácil, que nunca errei também...Mas o limiar é o cuidado, o zelo, não estou falando para viver o ócio e o indigesto que nao te vislumbra e anima em maos nada, mas pra que nao se deixe seduzir pela ótica da rotina que se pensa nao ter solução e esquecer todo diamante lapidado por uma tentadora peça de ouro que ira perder o valor logo apos o primeiro uso e posteriormente o que era seu diamante sera proveitoso para outra pessoa e no melhor de tudo, já lapidado e com o mesmo valor ou maior, enquanto você sem criatividade irá sofrer tormento da rotina que tinha solução, trocada pelo ouro que decaiu a cotação.
É dai que se criam as feridas e traumas sentimentais que muitas vezes são apontadas ao outro(a) por falta de capacidade de assumir seu senso de controle à criticar que o outro(a) era muito ciumento. exigente, cuidadoso, carinhoso e uma lista infinita de desculpas.
Pergunto: se ainda tem amor, mas patinou na rotina, porque nao tentar o equilibrio, que mesmo desgastante e complexo, lhe trara uma felicidade real?

O mundo moderno esta cheio de vicetudes, onde as pessoas se alimentam do ego, da capa, da embalagem e do temporário, somente para anunciar: eu mudei, to de coisa nova, eu estou melhor...sera que esta mesmo?

Amigos, conhecidos, parentes e "talvez" ate nossos pais nos acompanhe por periodos de interesses e necessidades...a cada nova etapa ira conhecer pessoas que lhe acompanham 1/3 dos seus passos, mas pessoas que lhe acompanham e não simplesmente isso, que lhe acompanham com vontade propria, livre e pura de continuidade...mesmo que todos os seus amigos e os do seu amor sejam contra, mesmo que sua familia nao aprove, mesmo que seus costumes sejam diferentes ate na educação, ama lhe admirar, lhe acompanham, te ligar, dividir as alegrias e problemas, admira o seu sono e seu sorriso e que mesmo com toda ardua tarefa da vida, procura equilibrar tudo para que voce não precise e nem deseje sair da vida amorosa.

Amor...amor que nao perde o brilho e o tesão rogado de interesse mutuo e constante mesmo apos a pele flacida, mesmo com a diferença de raça ou porte fianceiro, mesmo apos a perda de cor dos cabelos ou que mesmo com a perda da visão, lhe sinta jovem e atraente como antes, que reaviva a respiração lenta e o desconpasso do coração toda vez que lhe cheira e deita ao seu lado, que segura sua mao e toca sua pele com a mesma emoção e que se sinta o responsável por lhe proteger e resolver tudo que lhe aflige mesmo que não tenha culpa ou causa direta...é raro e vem se tornando antiquadro no atual reino da terra.

E eu continuo me sentindo mal, desconexo, intruso, alienigena e ultrapassado.
Eu, Marcos Paulo, ainda gosto de jantar a luz de velas, uma noite tematica, um bar romantico a dois, ou piquenique no meio da natureza, um pega-pega, sim o espirito criança do amor ainda me domina, beijar so gosto de chocolate lambuzado ou calda de morango, comer lanche no mesmo prato mesmo com todos olhando ao redorlhe taxando de pobres, enquanto se vive a riqueza do amor despretensioso e sem encarte de agrado sociologico. um amor que durma sem roupas ou acorde com roupas trocadas, um amor que um prepara e outro sirva, um amor que souvenirs sejam so adicionais e o maior presente seja estar em companhia, um amor com dialogo se cansaço, um amor que nao dependa de um grupo para anima-los, um amor de preenchimento ao inves de calendario para riscar os dias e vangloriar que esta se fazendo bodas, um amor que comemore e se lembre das datas sem impujanças, um amor construtivo, que se olhe pra tras e veja o valor da dupla agregado ao valor pessoal, observar o que foi beneficiado e conquistado com o potencial de cada um e o apoio da companhia amada. Um amor abençoado alem da igreja e do terreiro, abençoado antes mesmo da musica e dos trajes, abençoado na vontade reciproca, amor de corpo e espirito. amor...porque amar talvez seja ate possivel e fácil, mas AMAR e ser AMADO ainda com pitada de açucar e pura naturalidade é muito mais raro do que chuva no sertão. Ele ainda vive, sobrevive, precisa apenas ser cultivado. Os corpos fulgazes e amantes da modernidade de catraca livre que gira a todo momento e implicita um novo relacionamento etiquetado para agradar os pais, os amigos , os colegas de trabalho e conselheiros, por muito vao sorrir para os flashes e chorar ao travesseiro, talvez por sentir a nevoa passageira ou a perda de auto-estima quando despreterido e trocado por um novo par nas pistas de dança da vida. Os medrosos vivem de porta-retratos, de conceder amago quando estao carentes, vivem de trocas, vivem aos gritos se dizendo auto-suficientes, independentes eos guias da charrete amorosa: quem quer fica, quem não quer que pule..
E la na frente apos tanto giro e com rodas gastas, irao se atentar aos casais que resistiram e nao se deixaram romper..e ainda assim com desprezo e falta de reconhecimento irao dizer: isso é coisa de maluco, não quero ninguém agarrado a mim.
tipico bordao de quem se rendeu a ganancia e a solidão persistente, com o ego sendo o locutor dos seus pensamentos.

Volto a repetir que estou no meio destas criticas, estou incluso e nao nego. Nao exatamente por acompanhar a marcha moderna do individualismo, mas por não ter mapas e nem avistar mais o amor puro e natural colocado em 1 nivel e plano vital...CLARO, asociado ao trabalho, ao voto, ao estudo, a diversão e outras coisas que não lembre de citar.   Não sou promotor de causa que ordene queimar as casas de shows ou os bailes e nem mesmo eliminar as lojas e pessoas que fazem uso de moda sensual ou os que trocam constantemente de relacionamentos.   O intuito é perguntar ate onde o amor vai ficar pendurado na parte baixa da balança, no 2 ou 3 plano, ate quando as pessoas vao deixa-lo virar toalhas em sua maioria rasgadas e sem condições de emendos mais...para depois olhar para tras e reclamar que nao foi feliz no amor. apareceu? lute, cuide, valorize e mantenha o bom senso diante das cobranças da vida e não se perca na ótica da rotina , pois ao meu ver, na vida só não tem solução pra morte e para aquilo que não se nutre nenhum sentimento. Amor não se força, não se aprende, não se tenta...ele simplesmente acontece, de supetão, na sua distração, ele te agarra e quando é verdadeiro e te inunda....nem mesmo uma dose de vodka ou mudança de pais exclui. Se encontrar o amor puro, me avise, vou fazer visitas constantes ao lugar, não pra roubar o seu, porque o que é seu, é seu....mas para ver se encontro um para mim.

volto a repetir que sou estranho...gosto de mulheres sem maquiagem, sem muito salto alto, que nao tenham medo, mas que nao sejam agressivas com o homem conquistado e nem brinque de gato e rato, isso é coisa de pre-adolescente. Mulheres que levam seu trabalho com afinco e entendem o valor da familia, mulheres livres e comprometidas por opção real e nutrida em verdade, que seja leal, pois nao sei se a fidelidade existe ainda nos anos 2000, um mulher que saiba que eu a admiro mesmo sem batom, gloss, brilho, lapis facial e o mais impecável figurino...Irei me agradar de qualquer jeito, irei respeitar seus gostos e estilos, mas não exijo mesmo que ela se produza diferente do que é e nasceu, do que reflete quando acorda e dorme mesmo com o cabelo desarrumado, a minha escolha é por completo, a fisionomia pode ajudar, porque tambem me acho bonito e busco sempre beleza compativel, mas sempre irei frisar que gosto do interno e externo, gosto do natural e irei gostar cada vez mais mesmo quando tudo perca a cor e nao se possa fazer malabarismos sexuais com velocidade...com ou sem perfume, suada ou com odor da cozinha, na cama de casal, ainda que prefira ter uma cama de solteiro para se dormir agarrado em noites constantes de nupcias...amorei mesmo ao dividir 1 real ao comprar um pao para mordermos juntos e sentir o gosto dos seus labios. Amor, amor....amor que me incuta os seus gostos musicais e vice-versa, que me aplique seus vicios e costumes e adquira os meus, que me ensine e aprenda. amor...amor que se mostre atrevida e responda plausivelmente sem deixar que eu tenha resposta, pois isso detona um homem mais do que palavroes, beliscoes, xingamentos ou marca de unhas, um amor que nao tenha pressa em ver meus pontos fracos, já que nao é ideal utiliza-los...ideal mesmo é ser congruente, tolerantes, pacientes, cumplices, asegregados, aliados imbatíveis e incorruptíveis mesmo ao incentivo dos melhores amigos de que esta na hora e que merece coisa melhor. mulher decidida, educada SIM, e com todos, porem na primeira iniciativa equivocada de flerte de alguem, seja suscinta e direta ao falar que ja tem o que precisa e que se ocorrer novamente sera inviavel manter aproximação e coleguismo, mulher que mantem sua dignidade e não se permita ser leilão para poder cobrar o mesmo do parceiro. Escute apenas seu eu, seu coração, seu bem-estar. Amor, amor de cinema, amor que desfila e aguarda no salão e a dama o espera no trabalho para ser recebido de forma diferente, amor que ao passear no shopping tenha honra de limpar, acariciar e calçar seus pes no novo calçado. amor que elogie em publico ou privado, amor ensaboado no banheiro quente e energizado...amor que saiba fazer jogo de palavras e enigmas, sem pirraças e sim com agrados conscientes, amor..amor que me domine mesmo que até hoje nçao tenha aceito de ninguem...me domine não pra fazer campanha que me manda, mas pra dizer com satisfação que foi a única que me compreendeu e me envolveu.  amor pra viver o fogo do sem limites, que quebre barreiras e encurte distancias. O odio ainda pesa maior na minha balança, mas o prato do amor ainda existe, se aparecer alguem com a ideia de amor em "primeiro plano", eu guardo o prato do odio...e de balança se transformará em estandarte do amor. Não sou mais do que ninguém, mas também não aceito ser menos, por isso me armo com dentes de odio....

Mas com o único pre-requisito de nos alinharmos, identificarmos em pessoalidades...se existirem pares que AMEM em "primeiro plano" aglutinado as demais responsabilidades da vida...eu renunciarei tudo, TUDO para administra-lo em primeiro plano.

- Marcos Paulo -
é negro, revolucionário, amante da vida, defendido pelo odio e observadoz sagaz do amor puro-natural e prioritário. 

COMENTÁRIOS


Colaborações deste autor:
Para ver todas as contribuições deste autor, clique aqui.

institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato