artigos acontece nossa arte humor dialeto o comédia & o truta histórias para refletir
Terça - 25 de Abril de 2017
CURIOSIDADES 
203 mil moradores, mais do que muitas grandes cidades do Brasil.
Renda média de 7 salários mínimos.
9% dos chefes de família não possuem nenhum rendimento.
1 homicídio a cada 2 dias.
99 km quadrados
584 favelas
Paraíso dos ufólogos, crentes, cults, músicos, grafiteiros e afins.

APOIADORES 

Fotos do bairro:


História do Capão Redondo



Tudo começou no ano de 1912 quando alguns caçadores da Bela Vista(Bairro do Bexiga, centro de São Paulo, localizado a 23 quilômetros) , vinham para cá nos finais de semana para descasar, caçar, e pescar nas fazendas.

Eles aproveitavam para desfrutar da natureza sem poluição, das águas limpas dos córregos, dos pássaros e dos animais.

A caça era realizada com freqüência e o caçadores subiam ao topo de uma colina para escolher um local onde pudesse carpir o mato e levantar acampamento com barracas de lona.Eles observaram que o terreno era arredondado, surgindo assim o nome Capão Redondo.(Capão:mata virgem - Redondo:arredondado)

O primeiro nome do bairro foi Guavirituba (nome indígena).

As estradas de terra da região eram acidentadas e ruins. O ar era seco e saudável.O que predominava aqui eram suaves e onduladas colinas cobertas por florestas.

O transporte para esta região era efetuado por carroças. Havia aqui fazendas com criação de gado, cabritos, mulas, aves , etc. As carroças eram alugadas para quem desejasse ir a Santo Amaro, com o pagamento sendo efetuado em réis(moeda da época) e custava o dobro do valor de uma viagem de trem do centro de São Paulo até Santo Amaro que era em média 600 réis.

Em 1930, nossa região(imediações do Jangadeiro), era formada por lavoura com grandes plantações de batatas. Em seguida surgiram grandes pomares com muitos pés de caquis, mexericas, castanhas, pêras, limões, etc. Em volta destes pomares haviam pés de eucaliptos.

Em 1950 já se avistava diversas olarias no lugar dos pomares. Em 1957 formou-se uma grande plantação de tomates da família Nishimura, no mesmo local habitado por eles até hoje. Nessa época o rio que passava atrás de nossa escola(João Silva), era local de pescaria.

Não havia luz, água encanada, asfalto e nem esgoto.

A energia elétrica chegou em 1968, juntamente com os loteamentos dos terrenos. Até então, só existia iluminação através de lampião de gás.

A rua Abílio César e as próximas a ela somente foram asfaltadas em 1977.

Atualmente nosso bairro é formado por muitas lojas comerciais, supermercados, bares, escolas,bancos, igrejas, ruas asfaltadas, iluminação, esgotos e transporte, mas ainda enfrentamos grandes problemas como o de moradia pois aqui existem muitas favelas e córregos poluídos.

Capão Redondo pertence a Admistração Regional do Campo Limpo, essas administrações funcionam como se fosse mini prefeituras.
FRASES 
"...no Capão Redondo eu não vou nem de dia!"
Gil Gomes, após ter listado alguns bairros que não iria a noite e ter sido questionado sobre o Capão Redondo, que não constava em sua lista.

"...o mundo é diferente da ponte prá cá!"
Mano Brown, na música: "Da ponte prá cá". Fazendo menção à ponte João Dias.

Fotos do bairro:


institucional capão redondo política de privacidade newsletter colunistas contato